7

Na pergunta "O que é Protótipo Javascript?" o autor diz que já leu a pergunta "Como funcionam protótipos em JavaScript?" e suas respostas mas que continua sem entender. Não me pareceu haver nada de novo na pergunta que justificasse não fechá-la como duplicata.

Acabei respondendo a nova pergunta, com base na experiência prévia do autor:

eu só sei JS até agora, to aprendendo.

Contraste com o tom da pergunta antiga:

Entretanto, este não parece um conceito tão simples de entender para quem vem de outras linguagens.

Ou seja, minha resposta focou muito mais nos fundamentos que muitos programadores experientes já têm enraizados em suas mentes (em especial porque a maioria de nós teve alguma experiência com OO clássica antes de aprender JavaScript) do que nas especificidades do JavaScript. Coisa que a resposta à pergunta original já cobria muito bem e que - por não ter que explicar coisas supostamente "de conhecimento comum" - pôde ser muito mais sucinta e focada.

Entretanto, fiquei na dúvida: teria sido melhor se eu tivesse votado pra fechar a pergunta como duplicata e dado minha resposta na pergunta original? Será que dispersei conteúdo ao responder a uma pergunta diferente, quando ambas poderiam ser mescladas? Ou podem duas ou mais perguntas "serem diferentes" simplesmente porque o background do autor é diferente (e portanto demandam uma resposta diferente)?

4

Analisando os títulos das perguntas, sem observar o seu conteúdo, parece-me que estão a ser tratados dois assuntos que apesar de semelhantes e que de alguma forma possam ser respondidos de uma só vez, são mais bem abordados se lidados separadamente:

  • O que é Protótipo Javascript?

    Procura saber o que é X, cuja resposta ideal focaria uma abordagem sobre a história do X e o porque da sua existência.

  • Como funcionam protótipos em JavaScript?

    Procura saber como funciona o X, cuja resposta ideal abordaria exemplos práticos de utilização do X em diversos ambientes.

Em separado, as respostas ficam mais organizadas e de alguma forma mais elaboradas.


Por outro lado, é do meu entendimento que todos nós, alguns de nós, ou só eu, não sabemos como algo funciona porque não sabemos o que esse algo é!

Pensando desta forma, a pergunta "O que é Protótipo Javascript?" para ter uma resposta completa carece de pelo menos um exemplo de utilização, dado este ser um site prático que procura abordar problemas e lidar com os mesmos de forma adequada.


Tendo dito isto, atendendo a ordem de eventos em que a parte técnica foi abordada antes da parte teórica, na minha opinião, a forma como reagiste foi a mais correta.

A pergunta "Como funcionam protótipos em JavaScript?" foi colocada primeiro, aborda a parte técnica/pratica e tem uma resposta aceite que clarificou o OP.

Ao aparecer uma pergunta "O que é Protótipo Javascript?", a resposta tem que ser dada com grande componente teórica e histórica podendo fazer referência à resposta prática já existente para dar a conhecer aos leitores que existe já onde podem aprender "Como funciona".

Responder na primeira pergunta com a componente teórica por si só não seria suficiente para ser uma resposta a lidar com o assunto em mãos, o que nos levaria a complementar a resposta com a componente prática, onde estaríamos quase que a obrigar o autor da resposta existente a melhorar a dele, quando na realidade a dele resolver em pleno o problema em mãos.


Para futura referência

Na minha opinião:

Para futura referência, penso ser útil deixar a dica que ao responder a perguntas do género "Como funciona X?", o ideal e mais proveitoso para todos será começar as respostas com um pouco de história ou teoria sobre o X.

Desta forma, estamos a abrir um precedente para futuras respostas virem trazer mais informação ou maior elaboração sobre X.

De notar que uma pergunta "Como funciona X?" será mais interessante se elaborada "O que é e como funciona X?".

Existe também uma forma de pedir mais informação a uma pergunta do género "Como funciona X?", que é através da aplicação de uma recompensa:

Melhorar os detalhes
As respostas atuais não contêm detalhes suficientes.

E podemos depois aplicar um texto personalizado pedindo respostas que abordem um pouco mais da componente teórica de X.

Captura de tela

  • Sua resposta me deixou com mais dúvidas do que quando li a pergunta! Mas estou achando que no futuro, após as duas perguntas esfriarem mais um pouco, elas podem sim ser mescladas, e a resultante editada para o formato O que é e como funciona X? Acho uma solução elegante, mas não me sinto confortável em fazer isso ainda, principalmente porque o autor da segunda pergunta ainda tem dúvidas sobre o assunto. – bfavaretto 6/12/14 às 1:32
  • @bfavaretto Este tópico de facto pode ser abordado de diferente maneiras, tentei salientar cada uma delas... À data de hoje, e dada a sequência de eventos, efetivamente a forma de agir que foi empregue parece-me a mais correta. No futuro, só analisando as repostas existentes é que poderei opinar sobre a fusão das duas perguntas. – Zuul 6/12/14 às 9:37
  • 2
    Ainda bem que ninguém perguntou "o que é, para que serve e como funciona os protótipos", senão ia ser impossível dar uma resposta completa... De fato, num caso desses é melhor que existam perguntas separadas mesmo. – mgibsonbr 7/12/14 às 9:52

Você deve fazer log-in para responder a esta pergunta.

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag .