Me deparo alguma vezes com esta situação por aqui, principalmente com os usuários que acabaram de ingressar no site, em que eles explicam todo o contexto social que o problema deles envolve:

"Meu chefe está me cobrando a 815 dias para fazer esse programa e até o momento não consegui, preciso pinta a linha dessa tabela de azul com CSS, Como faço?"

Claro que isso é um exemplo exagerado, mas vejo algumas coisa semelhantes e com certa frequência. Neste caso é valido fazer uma edição que exclua toda a historinha e mantenha apenas a parte da pergunta que importa? Usando o exemplo acima:

"Como pintar a linha dessa tabela de azul?"

Pergunta que me chamou a atenção: Interface UX em Delphi

  • 8
    Sim, totalmente válido, desde que nao desfigure a duvida. Eu mesmo faço isso, pois quanto mais texto irrelevante a duvida, mais dificil de entender o problema,. – Articuno L 2/04 às 17:52
  • 7
    Se é ruído pode remover sem problema. – rray 2/04 às 17:55
  • 6
    Concordo com o rray, é ruído, somos uma comunidade perguntas e respostas e não uma comunidade de suporte técnico e ou emocional ;) – Guilherme Nascimento 2/04 às 18:30
  • O que mais rola é: "O cliente me pediu para....".. rs – Sam 3/04 às 11:49
  • 3
    O problema é que as pessoas tem graves problemas de se expressarem, e acham que contando toooooda a história serão mais claras, quando o efeito é justamento o contrário --, sem falar nos erros ortográficos. Brasileiro não sabe escrever, e não estou falando de analfabetos, tô falando de gente "estudada", de nível médio a universitário. Enfim... – Sam 3/04 às 11:54
  • 1
    E agora sabendo qual é a pergunta, eu dei uma editada nela e aproveitei para responder. – Maniero 3/04 às 17:59

Não achei o exemplo exagerado, vejo casos piores.

Sempre é possível que o contexto social seja importante, mas na maioria dos casos não é, especialmente em perguntas essencialmente práticas.

Minha posição sempre foi de cortar tudo o que não acrescenta nada à pergunta. Além dos cumprimentos e agradecimentos, pedidos de desculpa, falando que já pesquisou (a não ser que diga o que, porque não achou, coisas que ajudem entender o contexto da situação da pessoa, e não só para fazer de conta que foi o último recurso perguntar aqui e que ele precisa muito da ajuda), súplicas, assinaturas, repetição da informação que já estava em outro lugar, ou que não tem relevância para o problema, ou outras que são introdutórias para o que interessa, tipo "Gostaria de saber como faz...", vai logo no "Como faz... ?".

Isto inclui retóricas e anedotas que não ajudam a entender melhor o problema.

Obviamente que a pergunta precisa de outros contextos, peguntar só "Como pintar a linha dessa tabela de azul?" não dá para responder, mas acho que a intenção aqui não é sobre este ponto, só estou deixando claro para não haver mal entendimentos que estou sancionando que as perguntas devam ser acéfalas.

Acredito que é o melhor para o site cortar, com critério, este tipo de texto, sem esquecer que o contexto pode ajudar entender o que a pessoa realmente quer em casos mais complexos ou que ela não consegue expressar bem pela falta de conhecimento sobre o assunto.

Obviamente não podemos colocar palavras na boca da pessoa ou cortar palavras que mudem o sentido. Na dúvida, pergunte a intenção do AR.

  • Ah sim, eu concordo plenamente, usei um exemplo simples, mas foi apenas um exemplo Me deparei com uma pergunta desse tipo hoje, pensei em sinaliza-la mas a questão que estava perdida no meio do texto era valida, mas achei que alterar "muito" o texto poderia mudar o significado ou algo do tipo – Geraldão de Rívia 2/04 às 18:08
  • @Shinchila, acredito que não machucaria se você mostrasse o link da pergunta que te chamou a atenção. – brasofilo 3/04 às 2:52
  • @brasofilo, a pergunta que eu vi é essa, vou coloca-la no post tb: pt.stackoverflow.com/questions/288270/interface-ux-em-delphi – Geraldão de Rívia 3/04 às 17:34

Excelente pergunta!
<wehatefun>
Isso me lembra minha época de recruta no Exército quando meu sargento dizia blablabla, blabla e bla!, puxa, bons tempos :)
</wehatefun>

É curioso, porque até em comunidades onde a missão é contar histórias, o pessoal conta histórias paralelas que não tem nada a ver com a história principal.

E, normalmente, igual que aqui, a pessoa fala da vida dela, das circunstâncias que levaram ela até tal ponto... coisas completamente desnecessárias ao meu interesse em ler a história principal.

Infelizmente, em outros sites não tenho a opção da edição colaborativa como na rede Stack Exchange. Mas aqui, onde temos esse privilégio, minha regra na hora de editar é:

  • "Sou novato em LINGUAGEM e blablabla e meu problema é tal" e NÃO MOSTRA CÓDIGO, só removo o "blablabla";

  • agora, se a pessoa demonstra um mínimo de conhecimento e/ou mostra o código, removo o "sou novato" e o "blablabla", pois acho que o único que interessa é "meu problema é".

  • 2
    Voltou direto ao meta :D – rray 3/04 às 12:12
  • 3
    @rray, yes, é um bom lugar pra ler e contar histórias :D – brasofilo 3/04 às 13:27
  • 3
    Vejam, é o @brasofilo! – Bacco 4/04 às 2:23
  • 1
    Vejam, é o @Bacco anunciando o brasofilo! – Anthony Accioly 8/04 às 23:28
  • 1
    Vejam, sou eu anunciando o @Bacco, anunciando o brasofilo! Ok, parei... Podem apagar o comentário :). – Anthony Accioly 8/04 às 23:29

Você deve fazer log-in para responder a esta pergunta.

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag .