8

Esses dias estava tentando interpretar um código de solução do "problema do barbeiro dorminhoco", porém fiquei com uma dúvida na implementação de um semáforo chamado "seatbelt" no código-exemplo que estava lendo. Pensei então em perguntar aqui em busca de uma luz, mas então me surgiu uma outra dúvida: Como deveria perguntar isso?

Qual a utilidade do semáforo "seatbelt" na implementação do problema do barbeiro dorminhoco?

Ao especificar a pergunta, diminuiria o escopo dela, mostraria que não estava em busca apenas da resposta e conseguiria a resposta que eu estava procurando.

Como funciona a implementação do problema do barbeiro dorminhoco?

Se eu fizesse uma pergunta mais ampla como essa (e ela fosse respondida), seria respondido mais do que era necessário para mim, mas seria uma pergunta (e uma resposta) mais útil para a comunidade no geral, já que teria uma interpretação completa do código como resposta, mas fiquei com receio também de pessoas acharem que estava pedindo a resposta de algo sem mostrar minha tentativa de interpretação/etc.

No stack overflow, qual seria o melhor formato de pergunta? E por quê?

| |

1 Resposta 1

8

De forma geral é melhor o que é mais útil para a comunidade, sempre. Claro que precisa atender o que deseja.

E claro que a pergunta precisa ser bem feita, porque se a pergunta for genérica, mas não fundo não tem problema específico ou é algo puramente conceitual, se for algo que dá chance para muitas respostas diferentes e ninguém sabe ao certo o que seria certo, aí fica complicado. Digo isso porque se não tiver um contexto maior as duas perguntas poderiam ser ruins.

Porém no exemplo a primeira mais específica tem uma chance de ser interpretada como uma pergunta conceitual. A segunda provavelmente seria interpretado como um "faz pra mim". Reforço que depende do contexto.

Não vejo como a especificidade do assunto possa ser pior para a comunidade. Ser amplo geralmente é ruim. Então a ideia aqui parece ser uma premissa errada. Se específico no assunto é diferente de ser específico para o indivíduo. E ser específico no assinto não se contrapõe a ser mais útil à comunidade.

Bem feitas ambas serão úteis à comunidade. A primeira só tem um pouco mais de chance de ser compreendida corretamente, se tiver junto outros elementos.

A filosofia do site sempre foi atender as pessoas em geral com dúvidas de um indivíduo. Poucas pessoas entendem (novatos e muitos veteranos) que o objetivo do site não é resolver o problema de uma pessoa sem que isso não ajude outras pessoas de alguma forma.

| |
  • sim, esse "faz pra mim" que me deixou com o pé atrás. Não consegui pensar numa boa maneira de elaborar uma pergunta como essa e ao mesmo tempo mostrar o que "já fiz" (leia-se interpretei) sem perder o foco da pergunta, e não poderia adicionar como resposta também já que estaria incompleto. Obrigado pelo esclaecimento! – Vitor Ceolin 13/05 às 19:26

Você deve fazer log-in para responder a esta pergunta.

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag .