7

Há tempos que os maiores problemas das perguntas novas feitas no SOpt são: só um enunciado; e as que já foram respondidas antes.

O problema é que elas não são exatamente duplicatas, são perguntas que a pessoa quer que resolva só o problema dela. A pergunta não servirá para outras pessoas, e não tem nada nela que ajude o assunto ser melhor localizado.

Costuma ser um problema enorme porque a pessoa sequer coloca detalhes, é tão genérico que uma resposta genérica é mais indicada. E a tentativa de outras pessoas responderem quase sempre resultarão em respostas piores do que já existe. Mesmo que tenha algo melhor, é preferível postar onde já tem outra(s) resposta(s) do mesmo assunto.

Muitas vezes a pessoa reclamará que não é duplicata justamente porque não tem uma solução para ela, tem apenas apenas todas informações necessárias para entender o problema e ver como solucionar. E isso atende o interesse de um Q&A. Não atende um mural de helpdesk, então está dentro do objetivo do site.

Por tudo isso fechar como duplicata não é o ideal, apenas apontar onde tem o que ela precisa aprender depois de fechada por um motivo melhor parece ser mais adequado. E de fato vem acontecendo.

O objetivo desta postagem é criar um repositório de perguntas que contém boa parte dessas perguntas recorrentes que são helpdesk de algo que a pessoa deveria aprender.

A ideia é que todos colaborem com assuntos que costumam ver com alguma frequência no site e onde tem a resposta para facilitar os usuários mais ativos acharem o que já existe, alertar a todos que essas perguntas já possuem solução de alguma forma e até mostrar para os novatos que nos importamos com organização.

Então fique à vontade para postar os assuntos que acha que são muito relevantes que possuem uma resposta canônica e que as perguntas precisam saber (não necessariamente quando há fechamento de uma pergunta).

Se não tem uma resposta canônica ou não sabe quais são as melhores canônicas deixe sem referências, e fica o alerta para que a informação canônica seja criada no site.

Além disso nos locais onde tem algo mas ainda não está completo você pode responder para completar o assunto, um conjunto de respostas pode ser canônico.

4
  • 2
    Por favor, ajude fazer a curadoria desta lista.
    – Maniero Mod
    10/10/2021 às 21:04
  • 3
    Adicionei um índice lingando os tópicos. Espero que esteja dentro da visão desse debate. 10/10/2021 às 23:08
  • Não sei se é adequado ao objtivo, mas, volta e meia apaerece perguntas que o usuário não tem ideia do problema porque não tem ideia do que é e como funciona HTTP, por exemplo, bloqueado por CORS, códigos de erro como 401, 403, etc. Se fizer sentido esse item, eu fiz essa resposta há algum tempo que introduz bem o conteúdo, talvez possa ser usada de base pra uma wiki, mas adaptada removendo um pouco do conteúdo. O link do wiki pode ser usado como referência pros usuários
    – Costamilam
    13/01 às 4:38
  • Existe um problema no mecanismo de busca do SOpt, que gera duplicatas, ela não é muito eficiente, por exemplo a pesquisa: "pegar url da página com javascript" feita no SOpt não disponibiliza o resultado desejado, mas a mesma busca feita no google, retorna como primeiro resultado exatamente o que se deseja, sendo um link que direciona para o SOpt.
    – Benilson
    1/02 às 11:05

21 Respostas 21

7

Criar objeto a partir de um JSON / Ler dados do JSON

É muito comum a pessoa ter um JSON e querer um código que pegue esse dado e crie um objeto válido dentro da linguagem dele, ou que extraia determinada informação desse JSON.

O site está cheio de exemplos em várias linguagens (além de perguntas mais conceituais sobre o formato em si):

6

Imprecisão dos números de ponto flutuante

Existem várias que tratam do assunto:

E estas possuem links para várias outras relacionadas e indicações específicas para algumas linguagens e tecnologias.

É útil principalmente quando envolve valor monetário.

0
6

Regex

Algumas perguntas de expressões regulares (regex/RegExp) são recorrentes, seguem abaixo os assuntos mais comuns:

Senhas

Ou simplesmente coisas como "deve ter pelo menos uma letra, um número e um caractere especial" (ou qualquer outra variação - uma letra maiúscula e outra minúscula, etc).

Já tem aqui, aqui, aqui, aqui e aqui, a maioria costuma ser uma variação dessas, bastando adaptar.

Também há o caso de detectar sequências de X ou mais dígitos/letras (por ex: não pode ter "123" ou "abcd"). Nesse caso, o melhor é não usar regex, e ao invés disso iterar pelos caracteres e verificar se cada um é sucessor do caractere anterior (por exemplo, adptando isso: em vez de guardar as sequências, bastaria verificar se ela atingiu determinado tamanho, indicando que a senha é inválida).

Datas

Sobre o uso de regex para validar datas, tem algumas coisas nesta resposta e na segunda metade desta, e também há exemplos nesta pergunta, e aqui também.

Mas talvez seja melhor seguir a recomendação desta resposta e em vez de regex, usar os recursos da linguagem que você estiver usando, que sejam específicos para tratar datas.

Emails

Sobre o uso de regex para validar emails, tem algumas coisas aqui, aqui, aqui, aqui e aqui (este último link tem algumas opções no final, só não recomendo a última regex).

Procurar palavras/acentuação

É comum querer buscar palavras em um texto, geralmente levando em conta a acentuação, sinais de pontuação, etc.

Depende muito da definição de "palavra", mas em linhas gerais, já tem algo aqui, aqui e aqui.

Sobre acentuação, tem aqui, aqui, aqui, aqui e aqui.

Caractere repetido

Ou "detectar se o mesmo caractere se repete várias vezes seguidas". É basicamente uma variação disso, disso ou disso.

Valores monetários

Basicamente, são perguntas sobre reconhecer valores como 1.234,56 ou R$ 10,00.

Já tem aqui, aqui e aqui.

HTML/XML

Não use regex para manipular HTML/XML, como já bem explicado aqui, aqui, e por último mas não menos importante, aqui. Prefira usar alguma biblioteca específica (toda linguagem possui).

Obs: o mesmo vale para qualquer tipo de dados para o qual já existe um parser dedicado ou libs específicas, como por exemplo JSON, URLs, etc.

5

Objeto Nulo

Erros de objetos que estão em estado inválido, tipicamente nulo, mas pode ser alguma outra invalidade. Não importa a linguagem, cada uma tem um erro diferente ou até a forma de acontecer.

A pergunta que mais responde isso é O que é a NullPointerException e quais são suas principais causas?. Outras podem ser colocadas aqui com mais especificidade da linguagem.

Um exemplo do que pode aparecer: Cannot set properties of undefined e é valor inválido.

5

Elemento fora da faixa

Erros como out of range ou out of bounds ou outros à seguir:

  • Cannot read property 'xyz' of abc (Não é possível ler a propriedade 'xyz' de abc)
  • AttributeError: 'abc' object has no attribute 'xyz'
  • Undefined property: xyz::$abc
  • KeyError: “['xyz'] not found in abc”
  • NameError: name 'xyz' is not defined
  • Property 'xyz' does not exist on type 'abc'

Seja em arrays, listas, mapas, dicionários, ou objetos criados de forma dinâmica, podem ter o acesso a um elemento não existente gerando um erro de execução. A pergunta que mais responde isto é: Por que ocorre e como resolver um erro de "out of bounds" ou "out of range" ou algo de tipo?.

5

Erro de tipo

Costuma acontecer em linguagens de tipagem dinâmica em tempo de execução, bastante comum chamar TypeError:

5

Passar variável do JS para o PHP

Ou do JS para outras linguagens. Quase sempre envolve AJAX. Por exemplo: Carregar PHP dentro de JS é uma boa prática?. Outros:

Existe o oposto também, embora a solução seja muito diferente e pode variar mais de acordo com a linguagem, a pessoa quer que o sistema de template ou outra forma de geração da página inclua um valor no backend para que o HTML use depois.

5

Gerar números aleatórios sem repetição/Embaralhar array

Pode não parecer, mas são problemas relacionados, já que a solução mais simples é primeiro embaralhar o array e depois pegar os N primeiros números. Esse algoritmo se chama Fisher Yates, e se fizer uma busca por ele no site, já vai encontrar várias soluções.

Também tem variações como "gerar números da mega-sena", etc. Não importa, qualquer variação que envolva pegar um grupo de elementos aleatórios sem repetição se encaixa nesse caso (sim, "elementos", não se restringe à números, o algoritmo serve para arrays que contenham qualquer coisa).

Algumas linguagens tem isso pronto, outras não. Seguem alguns links relevantes:

5

Obter o retorno de um callback em JavaScript

Há variações do tipo "como obter o retorno de uma Promise" ou, de forma geral, como obter o retorno de qualquer função assíncrona cujo resultado é processado em um callback.

Geralmente é algo do tipo:

var valor;
funcaoQueRetornaPromise()
    .then(function(resp) {
        // valor é setado dentro do callback, usa a resposta da Promise
        valor = resp.value;
    });
// quer usar o valor fora do callback
console.log(valor);

A solução sempre envolve usar o resultado dentro do callback ou usar async/await, conforme explicado em:

Lembrando que as respostas não se restringem às tecnologias específicas dos links acima, pois a solução é basicamente a mesma para qualquer caso de função assíncrona cujo resultado é processado em um callback.

4

Números primos

Em geral são exercícios que pedem para verificar se um número é primo, ou alguma variação (receber um array de números e ver quantos são primos, ou gerar todos os números primos menores que N, ou somar somente os números primos, etc). E a dificuldade é geralmente no algoritmo que verifica se é primo.

Uma simples busca por "números primos" já vai trazer várias perguntas que provavelmente tem a solução para o seu exercício, e aí basta adaptar para o seu caso específico.

Se quiser, faça a busca incluindo a tag da linguagem (ex: numeros primos [python] ou numeros primos [java], etc - o nome da tag sempre entre colchetes, conforme indicado na Central de Ajuda). Todas as principais linguagens possuem várias perguntas que provavelmente têm a resposta para o seu exercício. Alguns exemplos encontrados em uma busca rápida:

Python

JavaScript

Java

C

C#


E claro que tem muito mais, basta usar a busca do site, como já indicado acima (ou refinar a busca para casos mais específicos). Se não tiver na linguagem que você está usando, procure em outras linguagens e adapte, pois o algoritmo é o mesmo. Salvo raríssimas exceções, seu exercício não é inédito e com certeza já foi respondido (ou basta uma pequena adaptação do que já tem no site), basta procurar.

Aliás, a dica de fazer uma busca antes de perguntar vale para qualquer assunto, não somente números primos.

4

Verificar se uma variável é um dos valores pré-determinados

Por exemplo, tenho uma string e quero ver se ela é "abc" ou "def".

É comum aparecer perguntas que tentam fazer algo do tipo:

// JavaScript
if (string === "abc" || "def")

Ou:

# Python
if string == 'abc' or 'def':

Isso não dá o resultado esperado, pois na verdade são duas condições diferentes:

E dependendo da linguagem, isso nem compila (Java, por exemplo, pois a segunda condição não é uma expressão que resulta em um valor booleano).

A solução é testar cada condição separadamente, ou ter uma lista de valores e ver se o valor pertence à lista. No caso dos blocos acima, seria:

// JavaScript
if (string === "abc" || string === "def")

// ou, se a lista de valores for grande
valores = ['abc', 'def', etc... ]; // incluir todos os valores no array
if (valores.includes(string))

Em Python tem esta pergunta que explica em detalhes, mas seria algo assim:

# Python
if string == 'abc' or string == 'def':

# ou, se a lista de valores for grande
if string in ('abc', 'def', etc...): # incluir todos os valores válidos na tupla

E em qualquer outra linguagem a ideia é a mesma: ou você testa os valores um a um (usando o operador "OR" entre as condições - e repare que algumas linguagens usam ||, outras usam or), ou você cria uma lista/array/tupla/seja-lá-qual-estrutura-que-a-linguagem-usa com os valores válidos, e verifica se o valor pertence à esta lista.

3

Problema com buffer

Muito comum em função scanf(), classe Scanner ou outros mecanismos que usam buffer de console que acabam não lendo corretamente, muitas vezes pulando a leitura da próxima entrada.

3

Falta referência quando compila com C

Geralmente ocorre o erro undefined reference em C. Pode ser resolvido assim:

3

Formato inválido digitado

Muitas vezes gerando um erro NumberFormatException ou algo semelhante. Quase sempre encontrou um formato no texto que não é reconhecido, e cada linguagem tem uma forma de evitar isso, capturando a exceção ou usando alguma outra técnica para que ela não aconteça. Alguns exemplos de como tratar isso em algumas linguagens:

Muitas vezes o problema é devido a formatos localizados (ex: alguns usam a vírgula como separador decimal, outros usam o ponto), e aí depende de configurações específicas para tal. Exemplos:

3

SQL Injection

A grande maioria das perguntas que possuem um query montada com texto para acessar um banco de dados que são postadas estão vulneráveis ao ataque de SQL Injection. Nem sempre o problema da pessoa é este, mas ela precisa ser informada disso e nenhuma resposta correta deveria ser dada sem mencionar isto:

3

Conversão de texto em número

è muito comum os dados serem entrados via console ou outra interface com o usuário através de um texto ainda que seu interesse é um dado numérico. Cada linguagem tem uma forma de transformar esse texto em número de forma segura.

C#

JavaScript

3

Como transformar scripts em um executável

Algumas linguagens possuem um mecanismo que une arquivos em um arquivo único que pode ser chamado diretamente, muitas vezes usando um bytecode.

Python

3

Formatação, parsing e conversão de datas

Pode ser sobre "formatar data" (ou seja, retornar a data em algum formato específico - ex: dd/mm/aaaa, etc), ou o oposto (parsing: recebe uma string "dd/mm/aaaa" e quer transformar em data), ou ainda converter de um formato para outro (ou seja, um parsing seguido de formatação).

JavaScript

Java

Python

C#

PHP

2

Problema de cast

Um dos erros mais típicos que ocorrem em algumas linguagens é uma variação de Object of class xyz could not be converted to abc, ou seja, tentou usar um objeto de um tipo onde esperava outro tipo.

2

Pegar o valor de um input em JavaScript

Geralmente o erro é porque a pessoa está usando o próprio elemento, e não o seu valor. Ex:

const input = document.querySelector('#campo');
// o código entra no else
if (input === 'abc') {
    console.log('certo');
} else {
    console.log('errado');
}
<input id="campo" type="text" value="abc" />

A solução é usar o atributo value (ou seja, if (input.value === 'abc')). Já tem resposta aqui, e em trocentas outras duplicadas, que são difíceis de encontrar porque a maioria tem títulos genéricos como "meu if não funciona" - daí a importância de colocar títulos relevantes, pois se o título é ruim, ninguém acha e acaba postando de novo (na verdade até com título bom o problema ocorre porque a maioria tem preguiça de pesquisar, mas aí já é outro problema...)

1

Mesclar/juntar array(s) de objetos a partir de uma propriedade em comum

A maioria dessas perguntas costuma ser em JavaScript (mas o algoritmo pode ser adaptado para qualquer linguagem), e sempre é uma variação do mesmo problema.

Geralmente tem-se um array com objetos e deseja-se juntar valores que possuem uma propriedade em comum, como por exemplo:

// array inicial
const dados = [
  { id: 1, nome: 'Fulano' },
  { id: 1, nome: 'Ciclano' },
  { id: 1, nome: 'Beltrano' },
  { id: 2, nome: 'Trajano' },
  { id: 2, nome: 'Zé' }
];

// o array acima deve agrupar os nomes que tem o mesmo id, ficando assim:
resultado = [
  { id: 1, nomes: [ 'Fulano', 'Ciclano', 'Beltrano' ] },
  { id: 2, nomes: [ 'Trajano', 'Zé' ] }
];

Outras variações incluem: somar valores (em vez de ter um array com todos os valores), ou qualquer outra operação que envolva juntar os valores dos objetos que possuem determinado campo em comum.

No fundo, o problema é sempre o mesmo: dado um array de objetos com propriedades A e B, criar um novo array cujos objetos tenham a mesma propriedade A e os valores de B sejam agrupados (e o agrupamento pode ser um array com todos os valores, ou a soma destes, ou a média, ou um outro objeto que tenha os valores em determinado formato, etc).

E a solução também é a mesma, basta adaptar as respostas desta pergunta ou desta outra.


Outra variação do problema é ter dois arrays com objetos que possuem alguma propriedade em comum, e juntá-los em um terceiro array, cujos objetos são a junção de todas as propriedades dos dois arrays originais. Algo assim:

const users = [
  { id: 1, nome: 'Fulano' },
  { id: 2, nome: 'Ciclano' },
  { id: 3, nome: 'Beltrano' }
];
// mapeia a profissão de cada user (o userId é o respectivo id do usuário no primeiro array)
const profissoes = [
  { id: 10, userId: 1, profissao: 'Marceneiro' },
  { id: 20, userId: 2, profissao: 'Bombeiro' }
  // user 3 não tem profissão
];

// o resultado deve juntar os arrays com base no userId
resultado = [
  { id: 10, userId: 1, nome: 'Fulano', profissao: 'Marceneiro' },
  { id: 20, userId: 2, nome: 'Ciclano', profissao: 'Bombeiro' },
  { userId: 3, nome: 'Beltrano' } // esse pode ou não estar na resposta
];

Ou seja, deve-se juntar dois arrays, sendo que cada elemento do resultado deve ser a junção deste com o respectivo elemento nos outros arrays, usando algum campo que eles tenham em comum.

A solução está nesta pergunta, basta adaptar para o seu caso, mudando os nomes dos campos e a lógica para elementos que não estão em um dos arrays (como é o caso do id: 3 acima, que não está no array de profissões, e portanto poderia ou não estar nos resultados - a solução do link já indicado é facilmente adaptável para qualquer um dos casos).

Você deve fazer log-in para responder a esta pergunta.

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag .